Promoção

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Relativizando



Utilizado normalmente nas ciências humanas, essa forma/técnica de perceber as coisas mudou e muda o mundo. Afinal as coisas nem são como elas são nos dada. A relativização utilizada no inicio do século XV quando o humanismo começa a ganhar assas na Europa, fez com que percebesse que aquele mundo criado e dogmatizado não era só aquilo poderíamos ter outras versões sem precisar passar mais séculos aprisionado a uma percepção de mundo/vida.

A utilização da relativização hoje é muito sugeria e exercida, mas devemos aplicá-la na busca de uma solução ou renovação para essa forma de viver. Hoje todos ou a maioria está cercado pelo um capitalismo “selvagem” e “cruel”, a aspa é devido a opiniões contrarias, que dita como devemos nos comportar, comer, vestir e até falar e etc. Surgi à questão de liberdade, mas esse termo liberdade para ser debatido deve ser relativizado antes, assim vou ater-me em falar sobre relativização.

A maioria das pessoas tem alguma função hoje com diversos objetivos entre ele está presente e se mostrar dentro de uma rede/campo social, em casa tem-se o papel do pai, da mãe, do filho e outros; no trabalho temos uma função que nos é dada, e muitas vezes, é utilizada como forma de reconhecimento nos dando uma segunda identidade e somos cobrados por isso, temos que produzir e gerar capital para alguém; entre os grupos de amigos cada um tem um papel diferente de acordo como o círculo de amizade que estar no momento; e assim somos mascarados de várias formas e identidades diferentes de acordo com a situação. Mas quem é realmente a pessoa, “o você”? Ou somos múltiplos? Essa é a diferença que os 2% de carga genética que temos diferente dos macacos nos dar? Sabemos realmente viver com situações conflituosas sem causar danos, a nós?

Hoje sabemos que as perguntas são feitas para gerarem outras perguntas, mantendo a nossa curiosidade, a ansiedade de conhecimentos, sempre alimentada. Então não imagine que estamos no ápice de uma sociedade perfeita que as coisa já estão no melhor patamar, que nós, homens, não conseguimos mas criar. A relativização estar mostrando que nada é somente o que se mostra, mas deve ser analisada e pensada. Então é simples é só observar e pensar.